top of page

Realização:

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn

Desiderata e Prefeitura de Niterói lançam linha de cuidado para a obesidade infantojuvenil

Linha de cuidado em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde teve piloto em duas regiões da cidade


Diretora do Desiderata, Renata Couto apresenta a linha de cuidado durante o Fórum


O Instituto Desiderata, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Niterói, lançou, nesta quinta-feira (18), a linha de cuidado para prevenção e acompanhamento da obesidade em crianças e adolescentes do município. O evento fez parte do primeiro Fórum de Gestão de Redes de Niterói.


Durante o encontro, a linha de cuidado foi apresentada pela equipe do Desiderata para gestores da área de saúde de Niterói que atuam na rede de Atenção Primária. Eles também receberam materiais informativos e de divulgação.


O projeto foi desenvolvido ao longo do ano de 2022, quando um grupo de trabalho, formado por técnicos do Instituto Desiderata e da saúde de Niterói, construiu protocolos e fluxos para orientar o atendimento a crianças e adolescentes que apresentem obesidade ou fatores de risco para desenvolvê-la.


“A gente vive numa cultura muito obesogênica, e é por isso que a nossa proposta de abordagem da obesidade infantojuvenil é uma abordagem social e coletiva. A gente está falando aqui de uma construção de mudança de hábito, de uma mudança de cultura e isso requer tempo. Felizmente, a gente encontrou em Niterói uma gestão muito sensível, muito aberta e desejosa de fazer mudança”, afirmou Renata Couto, diretora do Instituto Desiderata, durante a abertura do Fórum de Gestão de Redes de Niterói.


Para elaborar a linha de cuidado, foram consideradas informações referentes às regionais de Pendotiba e Norte II, onde ficam bairros como Barreto e Engenhoca, duas das seis regiões de saúde da cidade. A escolha dessas áreas foi feita não só com base nos índices de obesidade infantojuvenil, mas também nos fatores que aumentam ou atenuam os riscos de desenvolver a obesidade, como a quantidade de lanchonetes fast food no território ou de espaços disponíveis para a prática de atividades físicas.


Por que uma linha de cuidado?


Guia de bolso traz detalhes da linha de cuidado para os profissionais da Atenção Primária de Niterói


A obesidade é provocada por fatores genéticos, individuais e ambientais. Além disso, os crescentes índices de ocorrências diversas em faixas etárias e localizações fez com que se tornasse uma das principais questões de saúde pública no Brasil e no mundo.


Dessa forma, quando falamos de crianças e adolescentes, não podemos considerá-la um assunto apenas das famílias. Dados do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional do Ministério da Saúde (Sisvan) revelam que 7,4% das crianças brasileiras menores de cinco anos apresentam obesidade. Entre crianças de cinco e nove anos, esse índice chega a 15,8% e é de 12% entre adolescentes.


No município de Niterói, no primeiro semestre de 2022, o excesso de peso e a obesidade foram registrados em 36% das crianças e adolescentes de zero a 19 anos. O percentual está acima da média brasileira que é de 33,3%.


A linha de cuidado foi criada com o objetivo de aumentar a atenção ao tema obesidade infantojuvenil, para que ela possa ser acompanhada ou prevenida com o apoio de profissionais da saúde e em parceria com as famílias. Em muitos casos, crianças e adolescentes que apresentam obesidade desenvolvem problemas de ordem física e mental e, só então, chegam às unidades de saúde para receber os encaminhamentos necessários.


Por isso, foram pensadas padronizações técnicas e rotinas que orientam profissionais da Atenção Primária na condução da prevenção e do acompanhamento da obesidade. Esses protocolos consideraram fluxos diferenciados para cinco grupos: gestantes, crianças menores de cinco anos, crianças entre cinco e dez anos, adolescentes até 15 anos e adolescentes de 15 a 20 anos.


A linha de cuidado apresentada pelo Instituto Desiderata envolve diversos profissionais da Atenção Primária de Saúde de Niterói, como pediatras, psicólogos, nutricionistas, ginecologistas e profissionais de educação física, que vão atuar de maneira integrada.


“Para a Secretaria de Saúde é muito importante ter parceiros como o Desiderata, porque conhecem o tema profundamente, trabalham esse tema e a obesidade é um grande problema de saúde pública que a gente precisa enfrentar. Enfrentar com ações objetivas e práticas em toda a rede de saúde. Essa parceria traz bastante segurança de que estaremos bem acompanhados nessas ações de que Niterói tanto precisa”, celebrou a secretária de Saúde do município, Anamaria Schneider.


O futuro do projeto

Analistas de saúde do Desiderata apresentaram o material aos gestores de saúde de Niterói


Após o lançamento da linha de cuidado para prevenção e acompanhamento da obesidade de crianças e adolescentes de Niterói, os gestores de saúde vão realizar trocas com as equipes para iniciar a implementação dos fluxos de atendimento.


Ao mesmo tempo, a linha de cuidado chegará às outras quatro regiões de saúde de Niterói: Norte I, Praias I, Praias II e Leste Oceânica. Nesses locais, serão formados grupos de trabalho compostos por técnicos do Instituto Desiderata e da Atenção Primária de Saúde.


“O próximo passo é a expansão para outras regiões de Niterói. A ideia é que gente esteja nesses territórios ao longo dos meses de junho e julho, construindo, junto com os profissionais, os fluxos, validando esses fluxos e trazendo visibilidade para ações que já são desenvolvidas nesses locais”, explica Carolina Rocha, analista de saúde do Desiderata.

273 visualizações
bottom of page